Segunda, 12 de abril de 2021
11 98139-4935
Saúde

02/03/2021 às 03h00 - atualizada em 01/03/2021 às 15h21

57

Redação Portal Boas Novas

Carapicuíba / SP

Chá de gengibre: para que serve e receita para curar ressaca
Nutricionista ensina como fazer a bebida que ameniza os sintomas desagradáveis do excesso de álcool no organismo e que pode ser feita com ou sem limão
Chá de gengibre: para que serve e receita para curar ressaca
O chá de gengibre possui propriedades contra náusea e enjoo — Foto: Istock Getty Images

É


verdade que chá de gengibre cura ressaca? Caracterizada por sintomas físicos e mentais desagradáveis, como dores musculares e de cabeça, náuseas/vômitos, tontura e fadiga, a famosa indisposição após o consumo excessivo de bebidas alcóolicas é tão comum que tem até data comemorativa: 28 de fevereiro é o Dia da Ressaca. A nutricionista Laís Gouveia explica que esses sintomas ocorrem pela combinação da desidratação, produção desregulada de citocinas inflamatórias e radicais livres, alterações hormonais, além dos efeitos tóxicos do álcool e do acetaldeído. Mas algumas receitas podem, sim, ajudar a amenizar os sintomas, como o chá de gengibre. Veremos abaixo para que serve a bebida, que pode ser consumida quente ou gelada e com ou sem limão.


– O gengibre é um rizoma, ou seja, um caule subterrâneo que pode ter brotos floríferos ou aéreos e raízes. Possui diversos polifenóis e flavonoides, sendo os principais os gingeróis, em particular o 6-gingerol, que foi descrito como o principal constituinte ativo responsável por seu sabor. Possui também capacidade de aumentar a motilidade gastrointestinal e antagonizar os receptores 5HT3 no trato gastrointestinal, explicando assim seu papel antiemético (ou seja, antináuseas e vômitos) – explica a nutricionista.


Ações do gengibre para ajudar a amenizar os sintomas da ressaca:


1.       Antiemético (melhora náuseas e vômitos): o gengibre já era usado no tratamento de vômitos há mais de 2.000 anos na China. Suas propriedades carminativas (redução de gases), espasmolíticas (reduz as contrações do estômago e intestino) e aromáticas podem exercer efeitos diretos no sistema gastrointestinal. Muito utilizado por pessoas que têm problemas digestivos e em pacientes com câncer em tratamento quimioterápico devido a esse efeito;


2.       Anti-inflamatório: redução de citocinas inflamatórias, melhora de dores em geral, inclusive a dor de cabeça;


3.       Antioxidante: redução de radicais livres.


Outras ações do gengibre para a saúde:


1.       Regulação do equilíbrio energético, levando a um efeito termogênico;


2.       Redução de triglicerídeos do fígado, prevenindo a acúmulo de gordura no fígado. Vale destacar que o consumo crônico de álcool predispõe tal acúmulo;


3.       Antiagregante plaquetário (anticoagulante);


4.       Hipoglicemiante (redução da glicose), podendo ajudar no controle da glicemia;


5.       Ajuda na motilidade intestinal e redução da produção de gases.


Chá de gengibre – Receita


Ingredientes e modo de preparo:


·         1g de gengibre (ou um pedaço de cerca de 2 cm de largura) lavado e descascado para cada 150 mL de água;


·         Limão (opcional);


·         Use o método da decocção: ou seja, cozinhe o gengibre junto da água, previamente aquecida, por cinco minutos;


·         Se quiser, esprema gotas de limão na bebida e acrescente coloque fatias dele;


·         Beba de uma a três xícaras por dia.


– Depois de pronto, pode-se deixar o chá na geladeira em uma caneca tampada, pois alimentos gelados são mais bem tolerados quando estamos enjoados. Se quiser espremer um limão também pode. Ajuda a melhorar os sintomas. Mas não se esqueça da água. Hidratação é fundamental para eliminar o álcool do corpo. Uma outra opção é ralar um pouco de gengibre na água – acrescenta Gouveia.


Contraindicações


·         Gestantes e lactantes (devem usar mediante permissão do médico ou nutricionista);


·         Pessoas com cálculos na vesícula também devem ter cuidado.


– Existem pessoas que podem apresentar efeitos colaterais brandos, como desconforto gástrico, azia e diarreia. Em altas doses, o gengibre pode interagir com medicamentos anticoagulantes; portanto, atenção! Evite caso esteja próximo de realizar algum procedimento cirúrgico. Além disso, devido à ação hipoglicemiante (redução da glicose), cuidado para não interagir com remédios que já fazem esse papel – conclui a nutricionista.

FONTE: Eu Atleta

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados